quarta-feira, 19 de setembro de 2007

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO

NOVA CONCEPÇÃO SOBRE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS

Segundo Chiavenato, recrutamento corresponde ao processo pelo qual a organização atrai candidatos ao mercado de recursos humanos para abastecer seu processo seletivo; já a seleção, busca dentre os vários candidatos recrutados, aqueles que são mais adequados aos cargos existentes na organização, visando manter ou aumentar a eficiência e o desempenho do pessoal, bem como a eficácia da organização.
Recrutar e selecionar profissionais qualificados não são uma prática recente. Conforme dados de historiadores, as primeiras tentativas de selecionar pessoas de maneira científica são datadas de 207 a.C., quando funcionários da Dinastia Han, na China, criaram uma detalhada e longa descrição de cargos para funcionários públicos da época, mas mesmo assim poucas contratações foram satisfatórias.
Contemporaneamente, as empresas estão sendo cobradas mais intensamente. Esta cobrança é por melhores resultados, por produtos com maior qualidade e com alto valor agregado, por inovação surpreendente, por um atendimento ao cliente estonteante, por respeito aos prazos pactuados, por melhores preços etc.
Na verdade, o consumidor de hoje é uma pessoa dotada de um poder decisório que até então, na história do homem moderno, nunca se tinha visto ou imaginado. O poder de barganha do consumidor do terceiro milênio é capaz fazer de sua empresa a mais admirada do mercado, como também pode fazer com que ela conheça um grande fiasco empresarial.
Ainda, por outro lado, a concorrência entre as organizações faz com que os empresários mais e mais optem por inovação, qualidade, preço justo, crédito e recursos humanos capacitados e talentosos o suficiente para dar conta a essa nova equação do mercado.
Por força dessas variáveis listadas acima, o empresariado mudou muito sua forma de recrutar pessoas.
No passado, contratava-se um profissional de qualquer área, observando-se sua experiência profissional, sob o aspecto técnico, para ocupar o cargo em aberto.
Hoje, isso não é mais assim, na maioria das organizações. As áreas de recursos humanos mudaram muito esse paradigma, por entenderem modernamente que mais que um profissional qualificado tecnicamente, a empresa ressente-se de pessoas com comportamentos e atitudes adequados à cultura, à missão, à visão e aos objetivos do empreendimento.
O recrutador/selecionador deve cercar-se de cuidados para diminuir a subjetividade na hora da comparação, tendo, por exemplo, a descrição do cargo da vaga em aberto, conhecer os pré-requisitos da vaga, ter a percepção correta do perfil comportamental esperado/desejado, entre outros.
É por essa razão que Chiavenato coloca que recrutamento e seleção são responsabilidades dos gerentes de linha e não dos especialistas de recursos humanos, vez que os gerentes lidam direto e permanentemente com o seu pessoal e com as atribuições específicas do seu setor/departamento, conhecendo mais intimamente as suas necessidades e peculiaridades; afinal, um recrutamento mal feito compromete o sucesso da seleção, que quando feita de forma equivocada pode acarretar desperdícios inimagináveis, como: retrabalho, dinheiro e valioso tempo de treinamento focado na pessoa errada, possíveis problemas no atendimento ao cliente externo etc.
Atualmente, é considerado um processo estratégico e vital para as organizações; tanto é verdade que as universidades e entidades voltadas à formação profissional, estão hoje em seus programas de desenvolvimento e capacitação profissional ou acadêmico, dando forte ênfase à questão da seleção por competências, que é nada mais nada menos do que ter no quadro empresarial profissionais capazes de desempenhar determinada atividade com eficácia, em qualquer situação.

REFERÊNCIA

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas. 6. reimpressão. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

5 comentários:

heverton_almeida disse...

O texto vai tratar da nova concepção no recrutamento e seleção de pessoas. Começa com um breve histório a respeito de como e onde se iniciou tal prática (há bastante tempo, por falar nisso), para, em seguida, levantar a atual abordagem do processso de recrutamento e seleção de pessoas. No mundo competitivo de hoje, apenas o profissional ser capacitado tecnicamente não basta. Ele tem que ter uma idéia da missão, da visão e dos objetivos da organização. Além disso, é apresentada a idéia de que a responsalidade de recrutar e selecionar é do gerente de linha, pois é ele que vai estar trabalhando diretamente com a pessoa, e conhecendo a fundo o seu comportamento, sabendo se é ou não adequado para preencher o cargo em questão. Enfim, a parte de recrutamento e seleção deve ser feita com muito cuidado, pois se for mal realizada poderá ocasionar prejuízos consideráveis para a organização.

Anônimo disse...

Ter em mãos diplomas, certificados não basta pois cada vez mais o profissonal tem que, além disso,ter um conhecimento amplo de sua área da qual está atuando...

KAROL disse...

No texto acima retrata que o recrutamento e seleção de pessoas já vem sendo feito desde epócas remotas, não sei como ainda hoje há empresas que não trabalhem dessa forma, mas em contrapartida disso as exigências feitas pelas empresas que buscam futuro, estão aumentando e os candidatos devem estar dentro das qualificações exigidos por elas para evitar maiores problemas, como por exemplo, uma rápida demissão. O papel do Administrador de RH no processo de recrutamento e seleção é de suma importância para empresa para que a mesma tenha um bom desenvolvimento. Dessa forma, é preciso ter bons candidatos e selecionar os melhores. É importante que se faça uma pesquisa externa para saber onde anunciar para que se possam obter os candidatos que se pretende selecionar, pois é necessário, acima de tudo, encontrar pessoas competentes e dedicadas para que a empresa possa desenvolver um programa de qualidade eficaz. Assim, os candidatos precisam estar sempre em busca do seu aperfeiçoamento, pois o mercado de trabalho está muito concorrido e as empresas estão exigindo cada vez mais. Por esses e outros motivos, para o recrutamento e seleção dos candidatos deve ser montado um perfil da vaga para que possa atender melhor a necessidade da empresa. Existem dois meios de recrutamento, o externo e o interno; externos são os candidatos que vêm de fora, quando é solicitado a vaga, e o interno é o preenchimento das vagas com o remanejamento de seus funcionários. Um ponto importante que há no texto e não podemos de forma alguma esquecer é que a seleção responsabilidade do gerente de linha e função de staff.

Anônimo disse...

Passei por aqui, vi os comentários, mando um abração pra meu pai, minha mãe e um especial para toda a turma de Administração do bloco IV. Fuiiiiiiii...

jailton disse...

O texto nos passa a visão de recrutamento e seleção e sua importância nas empresas, nos mostra que essas tecnicas são utilizadas a muito tempo e encontraram aperfeiçoamento nas novas concepções contemporaneas, é muito importante que o administrador reconheça a valia de se utilizar essas tecnicas e também de se ter bons profissionas para fazer o recrutamento e seleção, pois devido a isso será mais facil de se encontrar pessoas qualificadas e capacitadas que melhor se adequem as exigências das empresas. Recrutamento é a forma pela qual a organização consegue atrair pessoas para que venham a ser selecionadas pelo departamento de RH, e seleção é onde se coloca em pratica as tecnicas adotadas pelo departamento de RH e os gerentes de linha, que selecionaram os melhores candidatos, vale se ressaltar que tudo deve ser bem feito pois a ocorrência de nâo se encontrar o candidato adequado emplica em gastos para a empresa. Outro ponto que o texto aborda é a importância dos gerentes de linha serem os responsavis pelo recrutamento e seleção, devido a sua maior proximidade com o pessoal e por deterem maior connhecimento especificos do setor.